O que é um pólipo do cólon?

Os pólipos são lesões procidentes que surgem na superfície interna do intestino. Podem aparecer em vários locais do tubo digestivo, mas são mais comuns no cólon,
Frequentemente têm a aparência de um cogumelo variando em tamanho e forma.
Embora a maioria dos pólipos seja benigna, existe a possibilidade de, com o tempo, cresceram e sofrerem uma transformação maligna.
A indicação para o rastreio do Cancro do Cólon e Recto prende-se com a tentativa de identificação e remoção destas lesões.

Os pólipos são todos iguais ?

Existem dois grandes grupos de pólipos: Os pólpos com potencial de malignidade (adenomas) e os pólipos sem esse potencial (ex.: pólipos hiperplásicos, pólipos inflamatórios, entre outros), Só os adenomas (lesões benignas do tubo digestivo) podem, com o tempo, evoluir para Cancro.
O exame do pólipo (por biopsia ou polipectomia) é a única forma de diferenciar os 2 tipos de pólipos. Assim, sempre que um pólipo do tubo digestivo é identificado, é sugerida a sua remoção para desta forma avaliar a totalidade da lesão. Se esta for uma lesão com potencial maligno, interrompe-se a cadeia de alterações que condicionam o aparecimento de

Como são encontrados os pólipos?

A maioria dos pólipos não causam sintomas. Assim, a melhor forma de detectar a sua presença é realizar exames de rastreio.
Estão disponíveis vários tipos de exames para o rastreio:

A colonoscopia é considerada o exame mais eficiente para a detecção de pólipos, estando recomendada como o melhor método de rastreio, particularmente pela possibilidade de biopsia e/ou remoção das lesões durante o procedimento.

Como são removidos os pólipos?

Muitos dos pólipos encontrados durante a colonoscopia podem ser completamente removidos durante o procedimento, através de uma técnica terapêutica chamada polipectomia.
O processo de remoção dos pólipos (polipectomia) consiste frequentemente em colocar um laço de metal à volta da sua base. A técnica de corte depende de vários factores, e pode ser efectuada sem corrente eléctrica (polipectomia a frio) ou aplicando uma corrente eléctrica para cortar e coagular o tecido (polipectomia diatérmica).

Existem riscos associados à remoção dos pólipos?

Um pólipo, sempre que identificado, deverá ser removido.
No entanto, este procedimento não está isento de complicações. Estas, embora pouco frequentes e raramente graves incluem:

Existem medicamentos que podem aumentar o risco de complicações (anticoagulantes, antiagregantes, outros.) pelo que deve seguir escrupulosamente as informações dadas pelo seu médico(a) no que respeita à paragem e reinicio desses medicamentos.

Contacte o Serviço ou o Hospital no caso de ter febre, dor no peito ou abdómen, vómitos ou fezes negras nas horas ou dias seguintes à realização do exame.

Quantas vezes é necessário fazer colonoscopia se já tiver removido pólipos?

O tempo para a realização do próximo exame depende de vários factores: do número e tamanho dos pólipos, do tipo de tecido presente nos pólipos e da qualidade de preparação do intestino na altura da realização da colonoscopia. A qualidade de limpeza do intestino condiciona a capacidade de visualização da sua superfície e, por isso, da detecção dos pólipos. Tendo em atenção estes factores, o seu médico(a) irá decidir qual o intervalo de tempo ideal até à realização do novo controlo endoscópico, que se poderá situar entre alguns meses a 10 anos.
O seu médico(a) informá-lo-á sobre todas as opções.